Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Rojões com Migas

por 123LetsCook, em 21.05.14

Rojões com Migas

 

para 4 pessoas.
800 g perna porco cortada(ou peça rojões no talho)

massa pimentão

200 g banha de porco

1/2 pão alentejano

1/2 ramo coentros

sal & pimenta q.b.

4 dentes de alho

1 laranja

 

No dia anterior tempere a carne com a massa de pimentão.

No dia: aqueça a banha de porco e junte a carne. Deixe corar em fogo lento e com o tacho tapado, por cerca de 25 minutos.

Corte o pão em fatias finas e deixe-o a demolhar em água.

Quando a carne estiver pronta, verta cerca de 1dl da banha para um outro tacho e leve os dentes de alho picados a alourar.

Junte o pão demolhado e escorrido e envolva.

Tempere com sal & pimenta e junte os coentros picados.

Envolva bem até obter uma massa de se descola do tacho

Emprate as migas com os rojoes, acompanhado de fatias de laranja

Autoria e outros dados (tags, etc)


Um saltinho ao Alentejo

por 123LetsCook, em 15.05.14

Já aqui falámos na D'Alentejo com Amor ; desta feita, os 2 km a pé que nos separam de casa à loja foram feitos com um intuito único: mirtilos biológicos de Grândola . Sim! Portugueses, biológicos, sumarentos e doces como deveriam ser. O ano passado estivémos à porta da produção mas a timidez venceu a vontade de tocar à campaínha do portão :-)

 

Para quem esteja já a pensar que são caros, deixo-vos já este comparativo rápido:

Mirtilos do Chile ou de Espanha, não biológicos, embalagem de 125g e disponiveis todo o ano:  Jumbo : 2.99eur ;  continente 1.99eur (que já os teve a 3.99).
Mirtilos de Grândola, biológicos, embalagens de 125g e disponíveis apenas na época dos mirtilos: 2,25eur.

 

Mesmo não havendo possibilidade de comprar biológico (porque alguns produtos são efectivamente muito mais caros que o equivalente de supermercado), não deveríamos nós comer fruta e legumes da época ? 

 

 

Com os mirtilos vieram umas bolachas das quais falaremos depois. E ainda dois kiwis, também produção nacional, que fazem parte da oferta de mercado biológico que chega às 6ªas feiras.

 

Os frescos da semana chegam todos os dias e por isso mesmo todos os dias há um excelente motivo para dar um saltinho ao Alentejo, senão vejam:

 

segunda-feira – Requeijão e queijo fresco de cabra de Serpa
terça-feira – Pão alentejano, queijo fresco de ovelha da Quinta das Romãs
quarta-feira – Pão alentejano, empadas de Arraiolos, doçaria regional e conventual
quinta-feira – Pão alentejano, broa de Avintes, empadas de Arraiolos, doçaria regional e conventual, requeijão da Serra da Estrela, mirtilos bio, peixe fresco de Sesimbra, queijos frescos de cabra da Vidigueira.
sexta-feira – Pão Alentejano, pão 100% biológico da Quinoa, hortícolas e fruta da época bio, carne bio, queijo fresco de ovelha da Quinta das Romãs, doçaria regional e conventual.
Sábado – Pão alentejano, empadas de Arraiolos e peixe fresco de Sesimbra.

Autoria e outros dados (tags, etc)


Um Festival, 3 Fotografias

por 123LetsCook, em 14.05.14

Aviso a quem nos lê: o fim-de-semana foi cheio de imagens bonitas mas todas perderam importância perante as fotos que nos apareceram logo na 2ª de manhã.
Não são de mortos na Síria, não das de meninas desaparecidas nem de favelas de gente descalça.

 

São fotos do fim do Festival de Mascaras Ibéricas (o que me recuso a linkar mas facilmente chegam ao site) que aconteceu aqui mesmo no nosso Portugal. Organizado pela CML, Progestur e Egeac, descrevem-no como "Uma iniciativa com responsabilidade social, cujo significado para a sustentabilidade das regiões, produtores e artesãos que participam, é notório."

 

O intuito deste blog nunca foi politizar nem participar em campanhas, mas há coisas que não se consegue ficar indiferente.

 

Sem mais, as fotos:

 

 

 

 

Sobre estas, as palavras da  Cris da Associação Cris Sacco que foi chamada a ver in loco este crime.

 

E este é o pais que temos ! A mentalidade que temos! A sensibilidade que temos ! Num pais onde a abundancia da miseria é cada vez maior, há cada vez mais a abundancia da ganancia, da falta de respeito para com os outros a falta de humanidade. Ontem deparamo nos com um cenario surreal. Rossio onde decorre um evento gastronomico das terrinhas portuguesas, nao sei organizado por quem e se querem saber nem me interessa. Fui abordada por um agente da Psp que indignado me disse que estava contente por termos chegado e vi que era sincero pois transparecia no olhar, pediu me para o acompanhar e ali estava o tal cenario surreal , kilos e kilos de pao, presunto e queijos tudo deitado nos contentores do lixo e espalhados pelo chao como se de lixo se tratasse, mesmo que o fosse nao deveria ser deixado no chao mas a minha revolta foi mesmo para o porque ??? porque??? expliquem me onde o ser humano anda com a cabeça ??? a 20 metros de dezenas de pessoas que passam fome estes mentores da treta nao tem o discernimento de olhar para o lado e fazer algo pelos outros. É tao bem mais fácil deixar de olhar, do que nos aproximarmos de gente suja, com piolhos, doentes e chatos nao é??? é assim que os veem é assim que os sentem, pois eu vejo as pessoas que abandonaram o pao desta forma, sem abrigo para mim sao os bons, estes sao a verdadeira ralé de uma sociedade que me repugna cada vez mais. Chamei alguns voluntarios, ficaram estupefactos com o grande espectaculo que ali se passava, ninguem queria acreditar mas era verdade. Bem nao me apetece escrever mais sobre o assunto,pois apetece me é gritar. Deixo vos as fotos para que voces desse lado tirem as vossas conclusoes, mas de uma vez por todas nao façam só likes, interiorizem o sentido de que o nosso pais está mal e mexam se. Cris

 

ADENDA: "Associação Cris Sacco : Fizemos questão de contactar o promotor do evento e fazer-lhe chegar as fotografias, já obtivemos resposta...Pediram desculpa por não se terem apercebido da situação e garantiram que em proximos eventos irão sensibilizar os participantes para que tal não volte a acontecer e comprometeram-se em contactar associações para recolherem os excedentes..."

Não só não pode voltar a acontecer como também é urgente que haja uma consciência social individual não só por parte da organização mas também dos participantes (comerciais e público)

Autoria e outros dados (tags, etc)

Neste fim-de-semana todos os caminhos levaram ao Mercado de Doçaria Conventual e Cake Design , mais um evento do Mercado da Vila.

 

 

No domingo démos lá um saltinho que se transformou num percurso pela doçaria tradicional portuguesa.

O Cake Design anunciado esteve em falta, pelo menos no dia em que visitámos. Mas isso não tornou o passeio menos guloso.

 

A começar nos brigadeiros de mil e um sabores, passando pela mítica Pababubble (com origem em Barcelona), seguido de um mergulho numa degustação entre qundins, cornucópias com doce de ovos, tartes de gila e deliciosos salames de chocolate.

 

Não podiam faltar os rebuçados de ovo de Portalegre, acompanhados dos deliciosos xaropes Botica "do antigamente" e as novas bolachas fantástica com vinho do porto e borras de café centenárias.

 

Aveiro com representação em alta, ovos moles pois então. O Algarve com os típicos doces de figo, amêndoas e alfarroba.  Os açores  apostaram numa montra gourmet enquanto que a Madeira trouxe o bolo do caco feito ali à nossa frente e depois recheado com imaginação.

 

O passeio foi uma degustação a saltar de região em região e para casa ainda vieram algumas sobremesas

 

 

De Mirandela, uma gulodice salgada, em forma de queijos de cabra. O de oregãos não resistiu a vir cá para casa :-)

 

No meio disto tudo, o Cake Design não fez lá falta e sinceramente até destoaria do magnífico festival pelos segredos conventuais do nosso país.

Para nós, valeu a pena a visita e foi um gosto poder trocar algumas palavras com os vendedores/representantes 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Follhado de alheira com maçã

por 123LetsCook, em 09.04.14

No talho do qual somos clientes, apostam fortemente nos chamados preparados. Ou seja, é só enfiar na panela.

Não somos fãs das coisas pré-temperadas e por isso continuamos a comprar a carne e enchidos e preparar "à nossa maneira".

Um dia destes arrisquei e comprei uma alheira em massa folhada para o homem da casa. Sim é prático mas o resultado achei um bocado meh. faltava lá qualquer coisa.

E resolvi dar solução a esse problema.

Para além de ficar mais económico, claro.

 

Saiu assim uma alheira em Folhado, com maçã e um fiozinho de azeite

 

Folhado de Alheira e Maçã

 

Retire a pele à alheira e leve a um tacho a fritar alguns minutos num fio de azeite.  Junte a maçã cortada aos pedacinhos e tempere com pimenta moída na altura.

Reserve e deixe arrefecer.

 

Entretanto retire a massa folhada do frigorífico.

Quando a alheira estiver fria, reparta o peparado pela massa folhada, num montinho, e junte um raminho de oregãos frescos.

 

Folhado de alheira

 

Pincele com água na berma da massa e enrole  até obter um rolinho. Pincele tudo com ovo batido e salpique com oregãos secos.

 

Folhado de alheira e maçã

 

Leve a assar em forno quente a 200ºC (ou 180º com ventilação por aprox. 30 minutos, findo dos quais deite um fio de mel sobre o folhado e deixe caramelisar uns minutos.

 

Sirva com uma salada de alface e tomate

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor




123 Social



Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D





Selos

Top blogs de receitas